Whey protein vai ajudar na corrida, natação e ciclismo

Aline Cristina Tritto

Praticantes de natação, corrida e bike devem consumir whey protein – suplemento composto por proteínas do soro do leite? Ou o consumo desse suplemento é específico para praticantes de musculação?   Bastante conhecido dos frequentadores de academia, o whey protein, como fonte de proteína, otimiza o ganho de massa muscular  em praticantes de musculação.

Nas modalidades classificadas como sendo de resistência aeróbia ou de endurance, como a natação, corrida e bike, por terem treinos de longa duração e longos períodos em jejum, o consumo de proteínas também é muito importante.

Alguns estudos estimam que nessas modalidades – natação, corrida e bike –, possivelmente, por conta do aumento de síntese de proteínas relacionadas aos processos oxidativos (como por exemplo, proteínas mitocondriais), o consumo de proteínas deve ser de cerca de 1,2 a 1,4 gramas de proteína por quilo de peso corporal, fracionado ao longo do dia (pensando em indivíduos que treinam por mais de 2 horas, em torno de 5 vezes durante a semana.  Esse valor é superior às recomendações para pessoas que praticam atividade física de 2 a 3 vezes por semana ou para as pessoas que não praticam atividade física.

As pessoas que treinam musculação até duas vezes por semana não tem necessidade de consumir proteína a mais por meio de suplementos. Devem consumir o que é recomendado de proteína para a população em geral:  cerca de 0,8 gramas de proteína por quilo de peso corporal . A dieta do brasileiro, muitas vezes,  já  ultrapassa essa quantidade recomendada.

Mesmo que exista um aumento na necessidade de ingestão de proteínas pelos atletas que praticam modalidades de longa duração 5 vezes por semana, a quantidade total não precisa ser ingerida necessariamente via suplemento, como o whey protein. A proteína pode ser também ingerida por meio de alimentos.

Boas fontes de proteína são leite desnatado, iogurte desnatado, queijo branco ou tipo cottage, ovo, peixe, frango, carnes magras (fontes de proteína animal), feijão, grão de bico, alimentos a base de soja (fontes de proteína vegetal).

O whey protein tem diversas opções disponíveis no mercado, como o whey concentrado, isolado, hidrolisado e os famosos blends (mistura de whey com outras fontes de proteína e outros nutrientes).

Ainda assim, o suplemento pode ser bastante interessante em algumas situações por ser prático e de fácil preparo. Um nutricionista pode ajudar você a balancear o consumo do whey protein e de outros alimentos, considerados fontes de proteína, ao longo do dia.

Aline Cristina Tritto

Aline Cristina Tritto - nutricionista mestranda na Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (USP). Atua como nutricionista da Seleção Brasileira de Rugby

Mais Lidos

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>