Evolução no triathlon me levou à 3ª posição do campeonato Troféu Brasil 2015

Rodrigo Silva

Neste ano, ao participar da primeira etapa do Troféu Brasil de Triathlon, tive a  percepção de que se eu treinasse mais e me dedicasse mais, poderia disputar uma colocação entre os cinco primeiros do campeonato geral.  Em cada uma das seis etapas que compõem o Troféu Brasil de Triathlon 2015,  triatletas profissionais e amadores disputam  1,5 km de natação, 40 kms de ciclismo e 10 kms de corrida.

 

Logo na primeira etapa do campeonato, em março, obtive o 9º lugar na minha categoria (prova realizada em 2 hs e 14 min).  Em abril, alcancei o 7º lugar (2 hs e 26 min). Em julho, obtive o 5º lugar.

 

E, na última etapa, realizada no domingo (13 de dezembro), na cidade de Santos, fiquei em 6º lugar, na categoria de 30 a 34 anos, com 2 hs e 23 min de prova.   Na hora da largada desta última prova, me posicionei na terceira fileira e comecei natação em um ritmo moderado. São duas voltas de 750 metros. A gente sai da água após a primeira volta, faz um retorno na areia e, depois, volta ao mar. Na segunda volta, fiz em um ritmo mais forte, meu tempo foi de 28’33’’, com o qual obtive a 13ª colocação. Confesso que natação não é o meu forte.

IMG_4824

Consegui melhorar minha posição no ciclismo. Eram 4 voltas de 10 kms, cada uma delas. Mantive um ritmo forte e completei os 40 km em 1 hora e 8 minutos, fazendo o 5° melhor tempo. Até o momento, estava me sentindo muito bem.

 

Foi no início da corrida que comecei a sentir várias dores abdominais. Não conseguir impor o ritmo como o de costume nos 10 kms da prova. Além das dores abdominais, sentia a região posterior da coxa sensível.  Três dias antes da realização da prova do Troféu Brasil, que ocorreu no domingo, eu já estava sentindo fisgada no posterior da coxa esquerda ao abaixar. É a região mais exigida na corrida.

 

Por recomendação do meu amigo e fisioterapeuta Spadone, comecei um tratamento com pomada e adesivos.  Na sexta, dois dias antes da prova, tomei uma injeção com o anti-inflamatório Diprospan.

 

Ainda assim, com todos esses imprevistos, me esforcei ao máximo para conseguir fechar os 10 km em 46 minutos, sendo o 7° melhor tempo na corrida entre os participantes de 30 a 34 anos.

 

Todo o esforço e determinação permitiu que eu chegasse em 6º lugar. Por apenas uma posição não ganhei mais troféu!!!

 

Na disputa geral do campeonato, somei pontos durante as seis etapas do Troféu Brasil de Triathlon 2015. Consegui ficar em 3º lugar minha categoria.  E fui receber o troféu com meu filho. Subir com ele no pódio foi emocionante. Sensação única!!!

 

Trofeu Brasil dez 2015

Rodrigo Silva

Rodrigo Silva - educador físico, personal trainer e triatleta. Diretor da RS Assessoria Esportiva, especializada no treinamento de corrida e triathlon. Integra a equipe do blog VIDA QUE CORRE

Mais Lidos

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>