É possível emagrecer apenas fazendo exercícios físicos, sem dietas?

Fabiana Benatti

A resposta é SIM !  A capacidade do exercício físico, por si só, de promover a perda de peso e de gordura no corpo sempre foi alvo de questionamentos.

Para provar isso, em 2004, um grupo canadense avaliou durante 14 semanas mulheres obesas sedentárias. Elas foram divididas em 3 grupos:

-Grupo 1 que passou a comer 500 Kcal a menos por dia;

-Grupo 2 que  passou  a correr 5 vezes por semana, gastando 500 Kcal a mais por dia;

-Grupo 3 que passou a correr 5 vezes por semana e também passou a comer 500 Kcal a mais por dia.

Após as 14 semanas, o 1º e o 2º grupos perderam peso de forma igual, mostrando que a perda de peso depende principalmente do equilíbrio entre calorias consumidas versus calorias gastas.

Contudo, o 2º grupo (que correu 5 vezes por semana) perdeu mais gordura que o 1º grupo.

Já o 3º grupo (que correu e ainda comeu 500 kcl a mais), embora não tenha perdido peso, perdeu gordura corporal de forma similar ao grupo que apenas fez dieta.   Isso prova que o exercício físico, por si só, é capaz SIM de promover  a perda de gordura corporal, até mesmo superior àquela induzida pela dieta! Além disso, o exercício ajuda a preservar a massa muscular das pessoas que perdem peso.

Só que muito cuidado com o famoso “já fiz exercício hoje, então, posso comer o que quiser”.  Não dá para “enfiar o pé na jaca” e comer tudo o que aparece pela frente.  É preciso ter em mente que ganhar 500 Kcal (equivalente a um pedaço médio de lasanha) é muito mais fácil do que gastar 500 kcal (equivalente a percorrer 8 Km em média!).

Pesquisadores notaram que há indivíduos “NÃO COMPENSADORES”, que são aqueles que naturalmente não consomem todas as calorias gastas durante o exercício e, portanto, perdem peso e gordura.

E também há organismos “COMPENSADORES”, que são aqueles que naturalmente aumentam o consumo alimentar e calórico quando passam a se exercitar.   Os “compensadores” experimentam um aumento mais expressivo da “vontade de comer” após o exercício, particularmente alimentos ricos em gordura e açúcar. Em função disso, eles comem mais, repondo e até mesmo superando as calorias gastas, o que pode levar ao ganho de peso e de gordura.

Há ainda “compensadores” que passam a gastar menos energia (em torno de 100 Kcal a menos por dia!), mesmo fazendo as mesmas atividades diárias. Essa “adaptação metabólica negativa”, nome dados pelos próprios autores da pesquisa, predispõe ainda mais ao ganho de peso e de gordura.

Como os indivíduos “compensadores” tem maior dificuldade para emagrecer só com exercícios físicos, por conta do aumento expressivo da “vontade de comer”, um acompanhamento nutricional adequado pode ajudar os “compensadores” no processo de emagrecimento, juntamente com a prática de atividades físicas que, além de proporcionar gasto de calorias, são fundamentais para a preservação da massa muscular das pessoas no momento da perda de peso.

 

Fabiana Benatti

Fabiana Benatti - doutora em Educação Física pela EEFE-USP e bacharel em nutrição pela FSP-USP. Tem como linhas de pesquisa: nutrição esportiva; efeitos terapêuticos do exercício físico, inflamação e exercício. É colunista do www.cienciainforma.com.br

Mais Lidos

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>