Dor e queimação na canela após correr? Investigue a sola posterior do tênis

João Barboza

Quando o corredor me procura dizendo que está sentindo dor e  “queimação” na frente da canela, trabalho com algumas alternativas para a solução do problema. Uma delas está relacionada à borda posterior da sola do tênis.

Costumo olhar o tipo de tênis do paciente. Se  ele usa tênis com a borda da sola posterior prolongada, peço para trocar por um tênis com borda posterior que acabe exatamente no final do calcanhar dele.

Há vários modelos de tênis. Em alguns, a borda da sola posterior acaba exatamente no calcanhar, enquanto outros modelos apresentam um prolongamento da sola, passando do calcanhar.

No momento em que o calcanhar do corredor toca o chão, a borda da sola prolongada do tênis faz com que a força de reação do solo ocorra mais atrás do calcanhar. Como consequência, o pé é forçado, além do que deveria, para baixo (flexão plantar exagerada). O correto seria a força de reação do solo ser aplicada mais próxima no centro do tornozelo.

A queda do pé (flexão plantar) exagerada na corrida, causada pela borda prolongada, principalmente, no caso daqueles já acostumados a correr com a parte de trás do pé (retropé), vai fazer com que os músculos da frente da canela (dorsiflexores) trabalhem muito mais para o controle do movimento. O principal desses músculos é o tibial anterior que, quando utilizado de modo exagerado, provoca dor e queimação na frente da canela.

O problema, relacionado ao prolongamento posterior da borda da sola do tênis, ainda merece ser investigado. Mas, sob o aspecto puramente  biomecânico do movimento, faz total sentido. Com a alteração do tênis e um trabalho de reorganização neuromuscular da prática esportiva, muitas vezes, a “queimação” na frente da canela tende a passar.

João Barboza

João Barboza - fisioterapeuta do Instituto Trata Joelho e Quadril (http://www.institutotrata.com.br ). Professor do curso de fisioterapia da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC)

Mais Lidos

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>