Calcule a quantidade necessária de água antes da sua prova

VIDA QUE CORRE

Antes de cada corrida, a American Medical Athletic Association recomenda que cada pessoa calcule sua própria necessidade de líquido individual: água ou isotônicos.

Para isso, a sugestão é que o corredor suba na balança, sem roupas, para a verificação do peso previamente. Depois,  comece a correr nas condições de temperatura e no passo que desenvolverá na prova, sem beber nenhum líquido, durante o período de uma hora.

Finalizado o tempo de corrida, o corredor tem de voltar a se pesar. Assim, saberá o volume de água perdido em uma hora de corrida. A quantidade de líquido ingerido em cada hora da prova não deve ultrapassar o volume.

Como orientação, sempre é importante tomar líquido antes da prova para iniciá-la com o corpo hidratado.  Depois de correr uma hora, se você emagreceu 300 gramas, tem de beber os 300 ml de água por hora e não mais do que isso.  Ou  se você perdeu um quilo e meio durante a prova, não deve ultrapassar um litro e meio de água ingerida.

Motivo: evitar a desidratação e hiponatremia (quando o nível de sódio no sangue está anormalmente baixo). O hábito de beber grandes quantidades de água também pode ajudar a diluir o sódio presente no sangue.

Os principais sintomas da desidratação, até certo ponto, se assemelham aos da hiponatremia: sede, dor de cabeça, náuseas, câimbras musculares, fraqueza, saliva, espessa, dificuldade para cuspir, irritabilidade, tontura, fadiga e calafrios.

Atenção!!! Os corredores lentos só devem beber água, durante a corrida, quando sentirem sede,  segundo as medidas preventivas publicadas pela equipe médica responsável pela maratona de Boston com o intuito de evitar desidratação e hiponatremia.

Já para os corredores rápidos, a sede é um mau indicador. Ela surge quando a desidratação já está instalada. Por isso, esses atletas rápidos precisam saber o volume exato que deverão ingerir no decorrer da prova.

A quantidade necessária de água para cada pessoa vai depender de 5 variáveis:  do sexo (homens transpiram, em média, 30% a mais do que as mulheres com o mesmo peso corpóreo);  do nível de treinamento (corredores mais treinados suam mais); da aclimatação (treinar mais no calor aumenta a sudorese); da velocidade do corredor (os mais rápidos transpiram mais); do clima (a sudorese é mais intensa nos dias quentes e úmidos).

Fonte:  Livro Correr (capítulo Desidratação), de Drauzio Varella

VIDA QUE CORRE

- blog com informações sobre qualidade de vida, saúde e esportes (corrida, natação, ciclismo, entre outros)

Mais Lidos

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>